As redes de cooperação entre as empresas são meios de garantir mais relevância e competitividade perante os desafios do mercado. Ao cooperar, as organizações podem se estruturar em redes horizontais ou em redes verticais

A grande diferença entre esses dois modelos de colaboração está justamente na forma com que as suas relações se organizam e com que seus objetivos são buscados! 

Enquanto um deles é baseado nos membros que compõem uma cadeia de produção, o outro é composto pelos representantes de um mesmo mercado que, juntos, buscam meios de otimizar seus recursos. 

Descubra, a seguir, o que caracteriza as redes de cooperação e as diferenças entre as redes horizontais e as redes verticais. Continue a leitura!

O que são redes de cooperação e quais seus objetivos?

Como muitos empresários inseridos em modelos coletivos de negócios já sabem, redes de cooperação são caracterizadas por agrupamentos de negócios que buscam por objetivos em comum, principalmente em termos de lucratividade. 

A interdependência e o intercâmbio de recursos e atividades permitem que as empresas atinjam objetivos que sozinhas não seriam capazes de alcançar.

Por mais que as redes de cooperação possam ser vantajosas para os mais variados perfis de negócios, o que se percebe no mercado atual é que a sua formação é ainda mais interessante para micro e pequenas empresas. 

Ao aliar forças e expandir suas frentes de atuação, esses negócios que antes tinham menor relevância passam a ter condições mais promissoras para enfrentar a concorrência de grandes empresas, que dispõem sozinhas de mais recursos. 

As redes de cooperação podem ser organizadas de duas maneiras distintas: como redes horizontais ou redes verticais, que atendem a necessidades específicas de modelos distintos de negócios. 

Nos próximos itens, saiba mais sobre esses modelos de organização e suas principais características. 

Como as redes verticais se caracterizam? 

As redes verticais de cooperação são aquelas que ocorrem entre uma empresa e os principais agentes que fazem parte da sua cadeia de suprimentos

Nesses casos, a cooperação ocorre entre o negócio em questão e os seus parceiros comerciais, como fornecedores, prestadores de serviços, distribuidores e produtores. 

O modelo vertical ocorre mais comumente em situações em que o produto final demanda de um grande número de peças ou componentes para a sua elaboração.

Outra característica marcante dos itens comercializados pelas empresas que fazem parte do modelo de cooperação vertical é a demanda de diversas etapas de elaboração em seu processo produtivo. 

Quando cooperam verticalmente, as organizações envolvidas podem estar em diferentes níveis de relevância perante o mercado ou de evolução tecnológica. 

O ponto mais marcante de interdependência nesse tipo de relação é justamente a necessidade da atuação mútua para a elaboração dos produtos em si, em suas diferentes etapas. 

Descubra, no item seguinte, o que são redes horizontais e porque elas se diferenciam das redes verticais. 

Qual o conceito de redes horizontais? 

Qual o conceito de redes horizontais?

No modelo de cooperação entre redes horizontais, os negócios, que geralmente são micro e pequenas empresas, contribuem entre si com suas atividades.

Nesse modo cooperativo, as organizações atuam na produção ou comercialização de produtos semelhantes. 

Como os itens são pertencentes a um mesmo segmento e as empresas atuam em um mesmo ramo, pode-se dizer que as redes horizontais são compostas por negócios concorrentes.  

Enquanto as redes verticais contam com membros que dependem mutuamente de suas ações sem que exista concorrência direta entre suas atividades, as horizontais estão mais sujeitas a conflitos por conta de sua natureza competitiva.  

Mesmo com essa característica, porém, sua adesão pode ser extremamente vantajosa, já que permite a aquisição e a partilha de recursos de produção que, isoladamente, seriam escassos ou mesmo inacessíveis para as empresas sozinhas. 

Outros benefícios das redes horizontais são a otimização do atendimento ao mercado em que atuam, seja interno ou externo, além da melhor capacidade para lançar e preservar novas linhas de produtos. 

Quando optar por redes verticais ou redes horizontais de cooperação?

A organização de redes de cooperação normalmente ocorre de forma natural, isso para sanar as necessidades de cada negócio através de seus parceiros comerciais. 

Para que as demandas de cada situação fiquem mais claras, porém, confira um breve resumo sobre em quais situações que as redes horizontais ou verticais devem ser escolhidas:

Veja quando optar por uma rede vertical

Uma rede vertical de cooperação geralmente deve ser adotada por aquelas empresas que contam com processos muito complexos para a elaboração de seus produtos. 

Dado o grande número de peças e etapas de produção, a cadeia de fornecimento acaba se tornando muito ampla, exigindo que sejam mantidas relações com diversos fornecedores, produtores, prestadores de serviço e afins. 

Nessas situações, é necessário que a relação com os parceiros comerciais seja a melhor possível, a fim de evitar conflitos, discrepâncias ou até mesmo erros de fornecimento que comprometam toda a produção. 

É justamente por isso que esse tipo de rede de cooperação é mantida, para garantir que exista alinhamento entre todos os agentes envolvidos. 

Em poucas palavras, a rede vertical é aquela que permite a cooperação entre diferentes agentes de uma cadeia comercial, tornando as parcerias produtivas mais fluidas, ágeis, otimizadas e menos sujeitas a problemas. 

Saiba quando optar por uma rede horizontal

As redes horizontais são mantidas quando as empresas não conseguem partilhar ou adquirir certos recursos de maneira individual, conforme mencionamos anteriormente. 

Outros fatores que também motivam o estabelecimento de cooperações horizontais é a dificuldade de manter ou lançar novos produtos, ou ainda de atender com qualidade os mercados internos e externos. 

Ao optar por esse modelo, as empresas precisam de máxima ponderação e planejamento, já que a atuação conjunta nos mesmos setores do mercado pode gerar conflitos relacionados à concorrência. Isso exige uma minuciosa seleção de parceiros

Garantir pedidos maiores junto a fornecedores, aumentar o poder de barganha, melhorar a percepção perante o mercado e promover uma troca de experiências e networking são algumas das vantagens mais marcantes das redes horizontais. 

Você já conhecia os fatores que diferenciam as redes horizontais e as redes verticais de cooperação? Se ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco!

Se desejar, clique abaixo, faça o download gratuito do nosso e-book e saiba como automatizar a gestão dentro da sua central de negócio!

Download E-book Como automatizar a gestão das Centrais de Negócios