Atualmente, um dos maiores desafios dentro de uma rede de farmácias é o setor administrativo. Mais precisamente, falta de uma gestão eficaz para controlar todos os processos e obrigações.

No caso das vendas não estarem indo tão bem, por exemplo, pode-se achar que é devido a preços altos ou falta de promoções. No entanto, esses fatores podem nem sempre ser a causa do problema.

Existem alguns erros, até bem comuns, que são cometidos em rede de farmácias, que podem prejudicar fortemente os resultados do estabelecimento. 

Nesse sentido, se você está enfrentando problemas com a gestão da sua farmácia, mas não consegue identificar quais os processos estão ineficientes, elencamos 5 erros que podem estar sendo cometidos. Confira:

1. Funcionários desmotivados e/ou despreparados

Uma das piores decisões a se ter na gestão de um estabelecimento é a contratação de pessoas despreparadas.

Este é um problema universal, não é exclusivo das redes de farmácias. Mas nesse caso, em especial, há de se ter atenção dobrada. Afinal de contas, em uma farmácia, o profissional precisa ir muito além do que apenas fazer vendas.

O funcionário precisa estar devidamente preparado para passar informações corretas e úteis ao cliente. Ainda que no ato da contratação a pessoa não tenha muita experiência, uma boa opção é investir na capacitação e treinamento constante dos funcionários – por meio de cursos e palestras, por exemplo.

Outro ponto importante acerca dos funcionários é a motivação. Este é um ponto que precisa ser fortemente trabalhado – considere ações de endomarketing, por exemplo. 

O objetivo é fazer com que os funcionários não se tornem indivíduos desmotivados. Eles precisam entender que é essencial realizar suas atividades com qualidade e eficácia.

É essencial usar ações e estratégias que contribuam para o funcionário se sentir parte indispensável. Acredite, a importância de engajar pessoas nas ações do negócio é imensa.

2. Não ter um bom mix de produtos

Atualmente, uma rede de farmácias é regulamentada para vender mais produtos além de medicamentos. 

Os órgãos regulamentadores dão aval para comercialização de produtos como perfumes, maquiagens, linha de higiene pessoal e cosméticos em geral. Também produtos alimentícios para fins específicos, como suplementos alimentares ou shakes emagrecedores.

As pessoas já estão acostumadas com isso, ou seja, a probabilidade de levar algum item desses junto com a compra de um medicamento é bem grande. Logo, é interessante ter uma boa gestão do mix de produtos na busca de centralizar as compras do cliente em um só lugar.

Sendo assim, a falta de variedade de produtos é um erro grave a se cometer em uma rede de farmácias. E aqui vão mais 2 dicas:

  • Mapeie compras feitas em conjunto: Mantenha um controle das compras combinadas, quais “kits” saem com maior frequência. Isso vai te ajudar a preparar futuras campanhas e promoções com objetivo de alavancar vendas.
  • Tenha um histórico de compras: Na mesma linha de raciocínio do ponto anterior, o histórico de compras é de suma importância para acompanhar resultados e tomar decisões mais assertivas para a gestão. A garantia de melhor segmentação e exatidão em novas compras são alguns dos benefícios.

3. Não ter uma quantidade de serviços agregados

A qualidade da comunicação no segmento farmacêutico é outro fator importante para não errar no gerenciamento. Não apenas no relacionamento interno, como com o seu público. E, nesse ponto, uma boa comunicação com os clientes pode estar intimamente ligada com os serviços oferecidos.

E falar a “mesma língua do seu cliente”, é entender e antecipar a demanda e necessidade dele. Ou seja, investir em serviços adicionais, assim como quando falamos da ampla variedade de produtos.

Além de passar informações com assertividade, você pode se comunicar com o seu público, sem necessariamente usar palavras. Mas sim, o atraindo com recursos inteligentes, como a prestação de alguns serviços adicionais que as redes de farmácia são autorizadas a prestar.

Estes vão desde ações na área da saúde, como aferição da pressão arterial e administração de medicamentos, até mesmo a cobrança de boletos e recarga de celular. Esta é mais uma maneira eficaz de atender com eficácia as várias necessidades essenciais do cliente.

4. Não ter um planejamento de médio e longo prazo

Não ter um planejamento de médio e longo prazo

É necessário realizar um planejamento de médio e longo prazo e assim utilizá-lo para guiar as ações do dia a dia da farmácia.

Basicamente, o gestor precisa atuar além de efetivar recebimentos, recolhimento e expedição dos produtos. É importante desenvolver um planejamento financeiro eficiente, incluindo pontos como:

  • Gestão assertiva de compras
  • Antecipação à demanda
  • Administração do aspecto de sazonalidade.

Se em uma rede de farmácias o gestor está ciente dessas informações, ele conhece o cenário atual precisamente e evita erros de estoque, prejuízos e diminui custos.

5. Não investir em um software de gestão

Agora, um fator primordial, descuidado com frequência em rede de farmácias é a falta de um sistema abrangente e eficaz.

É essencial trabalhar com uma plataforma de gestão que atenda e centralize de forma inteligente os processos. Até porque, atualmente, informatizar seu negócio através de sistemas deixou de ser diferencial, é uma necessidade.

Investir em uma plataforma de gestão possibilita que você tenha informações estratégicas sobre o negócio, agilize os processos, melhore as negociações com fornecedores, reduza custos, tenha uma comunicação mais assertiva com as outras filiais da rede, maior controle financeiro, etc.

Ou seja, são muitos os pontos do gerenciamento que podem ser equilibrados e alavancados com uma plataforma que permita gerenciar sua rede de farmácias em um único lugar.

E então?

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil em esclarecer para você quais são os principais erros de gestão na rede de farmácias e como combatê-los. 

Apresentamos os principais pontos que devem receber um cuidado especial por parte dos gestores. Partindo desde fatores de competência e motivação dos funcionários, análise de produtos e serviços, até a aplicação de um software de gestão efetivo. Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, escreva nos comentários! Se quer ficar informado sobre mais conteúdos como este, continue acompanhando nosso blog!