A prática de realizar compras conjuntas ganha aderência dia após dia, em diferentes segmentos, muito em função das diversas vantagens. Com elas, é possível fortalecer a sua presença de mercado e agregar maior valor no que você tem a oferecer.

Com a alta dos preços em decorrência do cenário econômico, é comum que grupos de pessoas recorram a alternativas para lidar com os impasses. Quanto a isso, os motivos são inúmeros e não se restringem apenas ao campo dos negócios.

Alguns indivíduos, na busca por uma alimentação mais saudável e menos custosa, utilizam aplicativos de compras conjuntas para solucionar a ideia de que ter que comer mal ou prejudicar o balanceamento das contas no fim do mês. 

Ou seja, eles encontraram um meio atrativo para superar um problema através da união de interesses, e que também é praticado por empresas diversas.

Parecem vantajosos os fins que justificam a realização de compras conjuntas? Então continue a leitura, pois neste conteúdo, você verá muito mais, incluindo quais segmentos podem abraçar esse modelo de prática associativa com foco nos negócios. Confira!

Veja os principais benefícios das compras conjuntas e quais segmentos podem realizar

As compras conjuntas fazem parte de um modelo de negócio com o objetivo principal de adquirir descontos nas negociações em conjunto.

A seguir, veja bons motivos para ingressar no mundo das compras conjuntas!

Economia e variedade de produtos

Não há dúvidas de que este é o ponto mais procurado por quem mira nesse tipo de atuação, e não é de se estranhar, afinal, quem não deseja equilibrar as finanças?

Isso é totalmente facilitado devido aos muitos interessados em também acessar vantagens, o que é um dos grandes pilares da economia compartilhada — o senso de comunidade. 

Além disso, com a variedade de produtos dispostos em diversas lojas, a tão temida competitividade é reduzida, dando lugar a um potente custo-benefício. Assim, você gasta menos, ganha mais e ainda consegue usar seu dinheiro de maneira mais estratégica em outras partes do seu negócio.

Planejamento de ações em grupo

Sabe aquela história de que duas cabeças pensam melhor que uma? E que tal imaginar os pensamentos que podem sair da união de dezenas de cabeças? Pois bem, essa é uma realidade presente na vida de quem partilha de ações associativas.

Talvez hoje você não se empenhe tanto quanto deveria à fase de planejamento, essencial para a manutenção e expansão de qualquer negócio, porém, provavelmente você se sentirá mais motivado a elaborar táticas ao lado de pessoas que assim como você, almejam o sucesso. No fim, não será estranho se deparar com um eficiente e assertivo plano de ação.

Troca de experiências

A lista de tópicos positivos não para, e é fato que, a troca de experiências é um dos maiores retornos imediatos de quem se alia às compras conjuntas. 

Os membros podem compartilhar vivências tanto no que se refere ao âmbito profissional quanto pessoal, já que esses dois eixos facilmente acabam por se cruzar. 

Nas conversas, é possível levantar debates úteis advindos dos erros, acertos e caminhos tomados. Ao se permitir ouvir o que os outros têm a dizer, você se enriquece e ainda pode obter significativos insights, de modo a elevar a sua atual estratégia ou até mesmo se reinventar em algum sentido.

Assertividade nas decisões

Por fim, não há como não falar da assertividade nas decisões tomadas em grupo. Na prática, com a expansão dos olhares, elas vão se tornando mais exatas, sobretudo, quando os integrantes estabelecem uma comunicação alinhada, ponto este fundamental para ampliar a participação no mercado por meio de medidas bem estruturadas.

Agora, a pergunta em mente deve ser: “quais segmentos podem realizar as compras conjuntas?”. A resposta não tem mistérios, assim como não há mistérios no que tange a tal modelo de negócio: desde que o segmento tenha uma rotina ativa de compra, havendo uma demanda por quantidades altas e frequentes, vale a pena realizar esse tipo de operação.

Observe alguns exemplos de áreas:

  • Automotivo;
  • Agronegócios;
  • Alimentício;
  • Associações comerciais e industriais;
  • Centro de Saúde;
  • Construção Civil;
  • Cooperativa; 
  • Elétrica e Tintura;
  • Farmácias;
  • Impressos e Papelaria;
  • Instituição de Ensino;
  • Materiais de Construção;
  • Móveis e Eletros;
  • Marcenarias;
  • Metal mecânico;
  • Óticas;
  • Supermercados;
  • Saúde Animal;
  • Sindicatos patronais.
  • Têxtil;
  • Vestuário.

Esses são então alguns dos segmentos que melhor conseguem explorar o trabalho associativo.

Nesse sentido, é válido mencionar que o grupo de associados precisa ter objetivos em comum, visando um maior aproveitamento estratégico nas vendas. 

E então?

Como vimos neste conteúdo, as compras conjuntas são uma excelente forma de elevar potencialmente o seu espaço perante à concorrência, se destacando através de passos dados em grupo, ao lado de pessoas com propósitos semelhantes e foco em resultados. 

Deste modo, é possível crescer, expandir vendas e ainda rever atitudes que por tempos pareciam fazer sentido, mas hoje em dia não são tão proveitosas.

Para prosseguir aperfeiçoando os seus conhecimentos, confira nosso ebook gratuito sobre O que é uma Central de Negócio e como ela pode fazer seu grupo acelerar!