Atualmente, é comum que gestores e diretores pensem em processos inteligentes para as suas empresas com o intuito de começar o ano bem, de forma organizada e produtiva. Mas, você sabe como criar processos organizacionais?

Existem algumas etapas que não podem ficar para trás nessa hora. Até mesmo porque nem sempre é fácil conseguir contextualizar áreas como de marketing, de vendas, de administração e outras. Só que nos próximos tópicos você vai entender exatamente como pode fazer isso.

Primeiro, vamos retomar a parte teórica, falando sobre o que são os processos organizacionais. Depois, vem as 5 principais etapas da criação deles. Por último, você vai ver a importância de gerenciar esses processos visando o crescimento da empresa.

O que são os processos organizacionais

Um pouco antes de entender como criar processos organizacionais, o ideal é saber o que é isto. Se você assumir um cargo de liderança em uma empresa, com certeza, sabe. Mas, será que não está deixando passar nenhum detalhe importante?

Em resumo, temos a definição de que esses processos são formados pelas atividades de uma empresa. Por isso, as atividades de um setor formam um processo. E hoje em dia o grande segredo está em conseguir criar uma boa sinergia entre os processos, isto é, entre as áreas.

Para não alongar o tópico, vamos à prática! Uma empresa pode ter um processo organizacional que passa pelo fluxo de: matéria-prima, criação, estocagem, divulgação, vendas, finanças e fidelização. E em cada fluxo existem vários pequenos processos.

O importante é conseguir entender que os processos organizacionais visam a conexão entre os setores. Afinal, para fidelizar o cliente, você tem que considerar todas as etapas, desde a compra da matéria-prima ou da divulgação do produto, não é verdade?

Como criar processos organizacionais

Ficou evidente que há inúmeros benefícios em se criar processos organizacionais dentro de qualquer empresa. Por outro lado, fazer isso não é a tarefa mais fácil do mundo, ainda que seja importantíssima para o crescimento do negócio.

Por isso, vem a pergunta central do artigo: como criar processos organizacionais? Uma boa resposta passa por etapas que consideram as características de cada negócio. E você até pode usar metodologias de processos prontas, mas vai ser preciso enquadrar na sua empresa.

1 – O mapeamento dos processos 

Essa etapa serve para ter uma visão geral sobre o que é preciso mudar ou o que se pode manter em cada área da empresa. O que ajudaria você a ter um melhor fluxo? É preciso fazer essa pergunta em cada uma das áreas.

2 – As principais falhas da empresa

Depois, vem a parte da identificação de falhas. Pode ser que o seu método de produção não esteja adequado ou que o seu estoque não esteja indo bem. Independente do erro, a partir dele você chegará aos processos que precisam de atenção.

3 – A automatização de processos 

Mais uma etapa importantíssima na hora de criar processos organizacionais é sobre automatizar os processos. O que é isso? Você sabe: usar a tecnologia para ter resultados mais exatos e gerar melhores análises em cada setor.

4 – A visão macro de todas as áreas 

Se a ideia de criar processos está ligada a uma visão macro da empresa, agora é a hora de você acentuar ainda mais isso. Pense de que modo as áreas podem estar ligadas e serem sinérgicas. Isso é fundamental.

5 – A boa comunicação com os colaboradores

Por último, mas não menos importante, vem a etapa da comunicação com os colaboradores. Eles precisam estar cientes de que fazem parte da equipe e que cada papel é importante. Até mesmo porque cada processo poderá ter um líder.

Essas etapas estão de acordo com vários métodos que foram criados para a criação de processos organizacionais, como o Ciclo PDCA (Planejar, Fazer, Checar, Agir) e o BPM (Business Process Management).

O gerenciamento dos processos organizacionais

A partir desse contexto da criação de processos organizacionais na empresa fica claro que os benefícios serão muitos, como a otimização para planejar atividades, a racionalização do uso de recursos, a redução de custos, a diminuição de ciclos burocráticos e muito mais.

Porém, ainda que você seja um gestor experiente no mercado, pode ser que você tenha algumas dúvidas na hora de gerenciar esses processos. É aí que entra a ideia do gerenciamento. E vamos dar um exemplo para você entender isso na prática.

Imagine contar com uma plataforma de gestão, que funciona como uma ferramenta de integração de ambientes. Ela pode unir no mesmo lugar as questões administrativas, econômicas e sociais, por exemplo. Isso permitiria melhores resultados, certo?

Esse é apenas um exemplo de como a Área Central atua hoje em dia. Somos uma empresa que permite que grupos façam uma melhor gestão dos processos organizacionais, especialmente na hora de fazer compras ou vendas. 

Por exemplo, sindicatos, franquias, redes associativas, cooperativas, centrais de negócios e entre outros.

O que é a Área Central

Somos uma empresa que surgiu para dar base para que grupos associativos e centrais de compras se organizem da melhor forma. Assim, passou a tornar a gestão dos empreendedores muito mais produtiva.

Sabe aquele tópico 3, onde falamos sobre automatizar processos? Então, com as atividades organizadas assim, você poderá realizar ações com apenas um clique. Ah, na dúvida, entre em contato com a Área Central e solicite uma demonstração.

Inclusive, separamos uma matéria que vai ajudar você a entender um pouco mais sobre como nós podemos beneficiar o seu negócio: Negociação com Fornecedores: como uma plataforma de gestão contribui.