Se você está em busca de estruturar uma Rede Associativa, talvez já tenha se deparado com alguns desafios ao longo do caminho. 

Seja na comunicação com os associados, gestão financeira ou controle das compras, existem muitos fatores que devem ser otimizados e monitorados para garantir a assertividade das estratégias. 

Por isso, reunimos a seguir 7 das principais dificuldades que você encontra ou pode encontrar ao estruturar sua rede e algumas dicas para superar estes desafios!

O que é uma Rede Associativa e quais seus benefícios?

Uma Rede Associativa é um modelo de negócio formado por um grupo que se reúne em busca de um mesmo objetivo. Este grupo de empresários busca o crescimento e fortalecimento dos negócios através de ações conjuntas e parceria entre os associados. 

Entre os benefícios de fazer parte de um grupo associativo podemos citar a redução de custos e maior economia das empresas a partir de compras em conjunto, atuação estratégica no mercado com diferentes visões e experiências, e desta forma, maior competitividade. 

Outros pontos importantes estão relacionados à negociação com fornecedores, comunicação com o mercado, construção da marca, adesão a tecnologias e construção de um posicionamento estratégico, conforme define o site Economia SC.

Com isso, a estruturação de uma Rede Associativa pode trazer ganhos inclusive para a sociedade, considerando uma atuação mais competitiva das empresas para os consumidores.

Entretanto, é comum que os empresários encontrem desafios nesta jornada, principalmente no início.

A seguir, entenda quais são as principais dificuldades que os empresários costumam encontrar na estruturação de uma Rede Associativa:

1 – Falta de informação padronizada e centralização dos dados

Seja em uma única empresa ou em um grupo, a centralização de informações é fundamental para qualquer gestão. Mas, não é isso que encontramos em boa parte das redes que estão no início de sua jornada. 

Muitas vezes, cada associado conta com um próprio sistema ERP, com formatos e informações registradas de maneira diferente. Nesses casos, o gestor da rede dificilmente entenderá os padrões de comportamento de cada associado. 

Além disso, a comunicação entre cada empresa será prejudicada, já que possuem diferentes formas de registrar dados. 

Isso sem contar as inúmeras fontes de informação que cada associado gera. O gestor acaba investindo mais tempo em encontrar os dados que precisa e compilá-los, do que de fato em interpretar tudo e gerenciar estas informações.

2 – Análises dos dados para tomada de decisão assertiva

Isso nos leva a outra dificuldade encontrada, a análise estratégica dos dados da Rede Associativa. 

A tomada de decisão faz parte da rotina diária de um gestor, e isso ganha uma escala ainda maior quando falamos em um grupo de empresas. Mas, este processo é impactado significativamente quando o gestor não consegue analisar as informações da melhor forma. 

A falta de padronização nas informações do grupo e até mesmo a falta de controle de indicadores impede que o gestor tome decisões assertivas. O que costuma acontecer é uma decisão sem embasamento em números, que com certeza irá influenciar o desempenho da rede. 

3 – Clareza e transparência

A gestão de uma Rede Associativa exige extrema clareza e transparência nas informações e na atuação de cada associado com o grupo. 

A falta de clareza na comunicação e na gestão pode vir de diversos motivos, como o não compartilhamento das informações por falta de um meio adequado para isso, falta de alinhamento entre os associados, ou ainda dados não centralizados, como comentamos acima. 

Tudo isso torna ainda mais difícil identificar as dificuldades do grupo e as oportunidades de crescimento. Também é preciso entender que a transparência é a base para uma relação de sucesso em um grupo associativo. 

4 – Gestão financeira do grupo

O controle financeiro está entre as principais dores de uma rede. Isso porque o foco de um grupo como este é justamente a redução de custos e maior rentabilidade, mas quando não há uma maneira de analisar os indicadores e acompanhar cada detalhe das negociações, a gestão financeira se torna um verdadeiro desafio.

Os grupos que não possuem uma ferramenta e método estruturado para monitorar as ações de compra, negociações, seleção de fornecedores e números de vendas de cada associado costumam encontrar mais dificuldades nas finanças.

É com base nos indicadores do grupo que será possível fechar acordos comerciais mais vantajosos, compras com um volume adequado para cada associado e acompanhamento da saúde financeira do grupo. 

5 – Comunicação em diversos canais

Se você já participa ou gerencia um grupo associativo, pare para analisar: através de quantos canais você e seus associados se comunicam hoje?

Sabemos que o compartilhamento de informações através do email, WhatsApp ou mesmo ligações faz parte da rotina de trabalho. Mas quanto mais canais diferentes entram neste fluxo, mais difícil será gerenciar tudo. 

O gestor e os associados precisam ter um canal exclusivo para troca de informações, solicitações e feedbacks. Caso contrário, os dados relevantes do grupo serão perdidos com o tempo. Portanto, invista em uma comunicação eficiente para a sua rede. 

6 – Análise de compras

A análise e gestão das compras do grupo é uma das principais atividades de quem gerencia uma Rede Associativa. 

O grande número de aspectos que precisam ser analisados pode se tornar outra dificuldade da Rede. Desde condições de pagamento, valores, tributos, cotações e muitos outros detalhes precisam estar sob o radar do gestor. 

Aqui novamente entra a importância de centralizar essas informações e apresentá-las de maneira clara para que a análise possa ser realizada mais facilmente. 

Manter este processo sem nenhum tipo de controle resultará no oposto do que é desejado pelas redes: crescimento não sustentável dos custos e compras feitas sem estratégia.

7 – Falta de alinhamento entre os parceiros

Por fim, a falta de alinhamento entre os parceiros de uma rede pode ser um fator decisivo para o insucesso do grupo. 

Entender o engajamento dos associados quanto às ações da rede e garantir que todos estejam alinhados ao mesmo objetivo é fundamental para o crescimento e fortalecimento das empresas no mercado. 

A escassez de informações dos associados também pode ser um risco, deixando o gestor às cegas em suas decisões.

Ou seja, um bom alinhamento entre todos os parceiros será a base para uma atuação estratégica e de sucesso. Certifique-se de que todo o grupo possui acesso às informações que precisa para entender os objetivos, metas, valores e processos da rede. 

É preciso ter as ferramentas certas para estruturar uma Rede Associativa

Você que está pensando em estruturar sua rede, ou já está em meio a este processo, se identificou com alguns dos desafios listados neste artigo? 

Sabemos que estas são apenas algumas das diversas dificuldades encontradas ao longo do caminho, mas saiba que é possível superá-las com o apoio da tecnologia. 

Com uma plataforma de gestão desenvolvida com foco em Redes Associativas, é possível ter todos os recursos necessários para realizar a gestão de compras, financeira, vendas, comunicação e todos os outros indicadores importantes do seu grupo. Você pode entender melhor como isso funciona em nosso artigo sobre como acompanhar desde o levantamento de demanda à negociação dentro da Plataforma de Gestão da Área Central!