Por um lado, muitos são os desafios de se trabalhar sozinho, tendo que lidar com tantos processos. Entretanto, por outro, não há como ignorar as dificuldades ao realizar compras conjuntas, sobretudo, quando não há uma boa administração das demandas.

Nesse sentido, é comum haver certo desconforto nas negociações, pois muitos associados se sentem despreparados. Com isso, o que ocorre é uma falta de alinhamento entre o que se espera alcançar e as ações encaminhadas para tais objetivos. Ou seja, é fundamental que haja uma eficiente estruturação de todo o percurso, visando maior clareza e preparo.

Ademais, é importante sempre buscar soluções para as dores vivenciadas pelo grupo, pois é isso que permitirá o avanço, gerando assim também uma cultura de aprimoramento contínuo. Afinal, se reinventar no setor é cada vez mais um ponto que merece a atenção de todos.  

Neste conteúdo, você verá quais são as principais dificuldades ao realizar compras conjuntas, e talvez, você se identifique em variados aspectos. 

De todo modo, para além da identificação, esperamos que você adquira aprendizado com algumas dicas e possíveis insights. Continue a leitura!

Confira 5 dificuldades ao realizar compras conjuntas e como lidar com elas!

O modelo de trabalho cooperativista é, certamente, um atrativo para muitas pessoas que almejam unir forças em prol dos seus objetivos, potencializando resultados. É ainda uma forma de acelerar momentos que poderiam demorar bem mais para acontecerem, caso fossem trabalhados em uma operação de mão única.

Porém, não há como ignorar as dificuldades ao realizar compras conjuntas, responsável por muitas mudanças de área para aqueles que cultivam tanto a resiliência. 

Pois bem, saber lidar com a crise, realizando o devido gerenciamento dela e voltando a mente para o que se pretende obter é, de fato, imprescindível.

O essencial deve ser assim lembrado, cooperando para a superação de obstáculos e firmando o nome da sua empresa diante do mercado, altamente competitivo. 

Isto é, não basta apenas investir em bons produtos, com excelentes embalagens, se você não investe na firme elaboração do seu grupo empresarial ou associativo. Vale pensar no contexto geral, focando em uma maior assertividade e inteligentes negociações do que tentar lucrar somente a partir da sua oferta.

Na prática, trate de se questionar acerca das medidas que podem ser implementadas, visando a expansão no setor. Desta maneira, você consegue contornar melhor os desafios, gerando uma cadeia de oportunidades.

A seguir, veja os apontamentos relativos às dificuldades ao realizar compras conjuntas e como é possível enfrentá-las.

1. Não ter controle dos retornos nos levantamentos das compras

A rotina atarefada e o alto fluxo de informações podem abrir margem para deixar importantes etapas de lado, como no que se refere ao controle dos retornos nos levantamentos das compras.

Entretanto, esse procedimento é responsável por mapear e mensurar o que se tem obtido com as atuais ações do grupo. 

Desta forma, é fundamental poder visualizar quais são os itens e a quantidade de compras repetidas mensalmente, de maneira simples e prática, o que não costuma ocorrer através do uso de planilhas. 

Isso porque, podem haver erros de digitação, por exemplo, contribuindo para falhas de lançamento capazes de acarretar na qualidade das negociações.

Nesse sentido, um meio para lidar com esse cenário é a partir da aquisição de uma plataforma de gestão, apta a unir todas as informações que precisa.

2. Falta de informação dos preços para negociar

Outro ponto que requer solução diz respeito à falta de informação dos preços para negociar. Mais precisamente, estamos falando aqui da desestruturação comum em muitos negócios, aspecto que deve servir de alerta.

Em outras palavras, uma boa negociação, necessita, antes de mais nada, da união de informações acessíveis, viabilizando análises e norteando melhor a negociação com fornecedores, o que é vantajoso para todo o grupo.

3. Dificuldades para definir as compras relevantes para o grupo 

É essencial que o gestor saiba o que cada associado está comprando, já que ele é o responsável por liderar o grupo e, com isso, deve se manter atualizado acerca das aquisições, visando contribuir no quesito assertividade e crescimento do grupo. 

Isto é, enquanto figura apta a prestar suporte, o gestor precisa estar por dentro de tudo o que envolve este modelo de negócio, pois só assim poderá contribuir verdadeiramente para a evolução das compras conjuntas.

4. Organizar e controlar o fluxo das compras conjuntas

Naturalmente, uma das mais presentes dificuldades se deve à organização e controle do fluxo de compras conjuntas.

Quanto a isso, é válido estar atento ao histórico de compras, inclusive, antes de qualquer negociação. Assim, todo o grupo consegue realizar compras baseadas em dados consistentes, que será ainda mais eficiente a partir de uma boa gestão, clara e organizada.

5. Falha em elencar os itens mais relevantes para realizar as primeiras compras conjuntas

Por fim, não há como não citar o desafio disposto nas inúmeras tentativas de elencar os itens mais relevantes para realizar as primeiras compras conjuntas. 

Tal processo costuma ser repleto de falhas, sobretudo, para membros associativos iniciantes, porém, é um tópico de gestão que precisa ser trabalhado, visando ações cada vez mais certeiras.

Um ponto que pode nortear as primeiras compras é o histórico de compras individuais dos associados. Com elas é possível ter uma visão a respeito do que faz sentido ser negociado inicialmente. 

A partir do momento que existe um histórico do grupo, a análise pode ser feita partindo de compras anteriores, melhorando dia após dia o entendimento e a assertividade nas aquisições de produtos feitas pelo grupo.

E então?

Como vimos neste conteúdo, diversas são as dificuldades ao realizar compras conjuntas, principalmente se não há uma boa gestão, dedicada a se aprimorar continuamente. 

Com isso, muitos podem ser os impactos nas negociações, que se tornam pouco assertivas, atrapalhando a operação como um todo e acarretando menor lucratividade para o grupo.

Se a sua ideia é se distanciar desta realidade, contribuindo para o progresso constante das compras conjuntas, te convidamos a seguir as dicas distribuídas ao longo da leitura, assim como também queremos que você entenda os seus processos e busque inovar.

Fale com os nossos especialistas e saiba como a Área Central pode acelerar as compras conjuntas do seu grupo!

Cadastro Acelerar